Suécia: um país inteiro a mudar a sua dieta

Em 2011, uma editora livreira sueca, Pagina/Optimal, encomendou uma consulta de opinião à empresa de estudos de mercado Demoskop para perceber quais os hábitos alimentares dos suecos.LCHFDemoskopEngelska21Concluiu este inquérito que cerca de 25% da população sueca já opta por uma dieta baixa em hidratos de carbono e alta em gordura. Os resultados, apesar de surpreendentes por apresentarem um número superior ao esperado de pessoas a seguirem este regime alimentar, têm uma explicação.

A mudança começou em 2005 e a sua história demonstra que para haver mudança é necessário que algumas pessoas com responsabilidades na matéria estejam dispostas a pensar em novas soluções para problemas que teimam em persistir. Neste caso falo dos problemas de saúde provocados pela persistência e aumento da epidemia da obesidade.

A história

Em 2005 foi apresentada uma queixa contra a Drª Annika Dahlqvist, por, alegadamente, pôr em sério risco a saúde dos seus pacientes devido às recomendações alimentares que fazia para tratar a diabetes e a obesidade. Estas recomendações baseavam-se numa dieta extremamente baixa em hidratos de carbono e alta em gordura. Foram os seus colegas nutricionistas que fizeram chegar queixa à Socialstyrelsen, entidade que regula a prática médica na Suécia.food_pyramid_small

Confrontada  com esta acusação e com plena convicção de que a sua prática era correta, suportada pela investigação científica e pelos resultados que obtinha com os seus pacientes, esta médica demitiu-se da clínica onde trabalhava. Abriu um consultório seu e continuou a prescrever o seu tratamento.

Em 2008, a  Socialstyrelsen, pronunciou-se acerca deste assunto, anunciando que, à luz do atual conhecimento científico, a prescrição deste tipo de dieta a doentes diabéticos e obesos era adequada para o seu tratamento. A Suécia tornou-se o primeiro país do mundo a reconhecer esta evidência.

O que mudou

Desde então, várias pessoas se têm juntado à causa da prevenção da síndrome metabólica através deste tipo de regime alimentar. Destes, um dos mais destacados e influentes é o Dr. Andreas Eenfeldt que tem feito um trabalho notável de divulgação e defesa deste tipo de dieta, não só na Suécia mas também no resto do mundo.Obesity-416x500

O Comitê Sueco de Peritos publicou um relatório reconhecendo que uma dieta baixa em hidratos de carbono era a mais indicada no tratamento da obesidade.

Vários médicos em posições destacadas reconheceram publicamente que as recomendações alimentares altas em hidratos de carbono e baixas em gordura foram um erro embaraçoso e que deixaram de fazer sentido.

Resultados

Os suecos estão mais saudáveis e provavelmente isso deve-se à revolução alimentar por que têm passado.Jogando

As cirurgias para perda de peso têm diminuido a bom ritmo e a prevalência de doença cardíaca tem caído drasticamente.

Parece que os suecos acertaram!

E nós, quando é que fazemos a nossa revolução alimentar?

Share

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *