Prevenir a doença de Alzheimer é possível.

Há mais de uma centena de anos que são usadas dietas baixas em hidratos de carbono e altas em gordura no tratamento da epilepsia. Aliás, durante largo período de tempo esta era a única forma de eliminar ou reduzir as crises epiléticas.

Este é um dos benefícios para o cérebro deste tipo de alimentação. No entanto há outros, entre os quais a prevenção ou melhoria sintomática de uma série de doenças degenerativas do cérebro. Quem segue esta dieta, em regra geral, aumenta a capacidade de concentração, melhora  a memória, reduz os sintomas do Disturbio de Déficit de Atenção e Hiperatividade e previne ou reduz os efeitos da demência, nomeadamente na forma da doença de Alzheimer.

Há algum tempo atrás, um dos mais respeitados neurologistas americanos, David Perlmutter, esteve no programa do Dr. Oz, o médico da Oprah, a afirmar a sua convicção nos benefícios para o cérebro da alimentação baixa em hidratos de carbono e alta em gorduras.

OzPerlmutterQuanto a mim este é um tema fundamental. Enquanto que no que diz respeito a quase todas as outras doenças induzidas pela alimentação é possível intervir e até certo ponto corrigir os malefícios instalados, este não é o caso das doenças relacionadas com o cérebro.

Mais vale prevenir!

Share

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *