Arquivo da categoria: Noticias

O que se diz acerca da alimentação baixa em hidratos de carbono

O consumo de refrigerantes Diet é melhor que o consumo de água para perder peso?

Segundo um "estudo", publicado no International Journal of Obesity, o consumo de refrigerantes com adoçantes baixos em energia - diet- ajuda na perda de peso, provavelmente, ainda mais do que o consumo de água. Estas conclusões começaram já a ser divulgadas  em vários sites e é expectável que em breve também cheguem a Portugal.

Se precisa de uma justificação para continuar a consumir este tipo de refrigerantes sem sentimentos de culpa, como se fosse uma coisa boa, então não leia para além deste parágrafo! Continuar a lerO consumo de refrigerantes Diet é melhor que o consumo de água para perder peso?

Share

O chocolate sabe bem mas… engorda!

Aqui há uns meses atrás, uma notícia fez furor na comunicação social e nas redes sociais. Uma equipa de investigadores havia chegado à conclusão que o chocolate seria um alimento saudável e contribuiria, inclusive, para perder peso.

A todos quantos correram aos supermercados a comprar umas quantas tabletes de chocolate, de consciência tranquila e até com uma certa satisfação por estarem a fazer um bem à sua saúde, lamento informar que tudo não passou de uma mentira.

Young cute woman trying to eat chocolates over white background

A notícia é falsa, o estudo não existe e “os investigadores”, afinal, é um jornalista!

Mas o motivo que levou a que este jornalista cometesse este pecado de mentir a tanta gente é muito bom e merece a nossa melhor atenção. Continuar a lerO chocolate sabe bem mas… engorda!

Share

Os malefícios do açúcar

No início de Abril, a Sic Notícias transmitiu uma reportagem  intitulada "Somos o que comemos" mas que bem se poderia chamar "Os malefício do açúcar".sugar

Trata-se de uma reportagem que enfatiza os maus hábitos alimentares dos portugueses, em geral, e das crianças portuguesas, em particular, no que diz respeito ao consumo excessivo de açúcar e seus malefícios associados.

Claro que eu não podia deixar de colocar aqui essa reportagem! Continuar a lerOs malefícios do açúcar

Share

A culpa não é da gordura

Um novo estudo cientifico mostra não existir relação entre o consumo de gordura e a doença coronária cardíaca.

Este estudo, publicado no BMJ (antes denominado British Medical Journal) compila e analisa dados de 6 outros estudos que englobaram um total de 2467 participantes. Da análise dos dados, os investigadores concluem que não existem diferenças entre os grupos dos que fazem dietas baixas em gordura e os grupos de controlo nem no que toca a mortalidade, em geral, nem no que toca a mortalidade por doença coronária cardíaca e nem no que diz respeito ao perfil lipídico do sangue, nomeadamente no que se refere à concentração de colesterol no sangue. Continuar a lerA culpa não é da gordura

Share

A diabetes tipo 2 não se trata assim

Hoje deparei-me com uma citação de um conhecido inventor que me fez lembrar de uma série de notícias que tinha lido aqui há uns tempos acerca da última conferência da EASD (European Association for the Study of Diabetes), que teve lugar entre 15 e 19 de Setembro de 2014.easd

"The doctor of the future will give no medicine, but will interest his patients in the care of human frame, in diet, and in the cause and prevention of disease."
- Thomas Alva Edison

Traduzido livremente, significa que o médico do futuro não praticará medicina mas aconselhará os seus doentes a cuidarem do seu corpo, a alimentarem-se bem e a prevenirem a doença. Mas parece que 84 anos após o seu desaparecimento, ainda são raros os médicos que praticam, pelo menos um pouco, este tipo de medicina. Continuar a lerA diabetes tipo 2 não se trata assim

Share

A frutose é a principal causa da diabetes tipo 2

De acordo com noticias recentes, novos dados científicos reforçam a hipótese de a frutose ser o principal responsável pelo desenvolvimento de resistência à insulina e levar ao aparecimento de diabetes tipo 2.type-2-diabetes

A frutose é um açúcar que se encontra em diversos alimentos. A sua presença pode ser natural, tal como em frutas e vegetais, o que segundo a mesma fonte representa um risco reduzido, ou artificial, ou seja, introduzida nos alimentos no processo de fabricação. É neste último caso que os riscos são maiores. Continuar a lerA frutose é a principal causa da diabetes tipo 2

Share

A dieta e o cancro

Estima-se que o cancro foi responsável por 24% do número de mortes no nosso país em 2013.

Este grupo de doenças, devido à sua gravidade, tratamento doloroso e duração do período de tratamento, alarmam qualquer pessoa e tornam todos os meios de combate e prevenção válidos e úteis.Investigation

Pela regularidade com que nos alimentamos e pelo efeito que os alimentos que consumidos têm no nosso organismo é muito importante que entendamos a nutrição quer como uma vacina, que nos previne da doença, quer como um medicamento, que nos pode curar.

A alimentação baixa em hidratos de carbono e rica em gordura, parece desempenhar um papel muito relevante não só no que diz respeito à prevenção das doenças oncológicas, mas também no seu tratamento. Continuar a lerA dieta e o cancro

Share

Menos refrigerantes para as crianças

A Direção-Geral de Saúde e a Direção-Geral de Educação estão a enviar um manual com instruções para as escolas convencerem os alunos a beberem mais água. Vários estudos mostram que as crianças e jovens portugueses bebem demasiados refrigerantes e néctares, esquecendo ou preferindo ignorar a água.Water

Considero que este é um passo extremamente importante no tratamento e prevenção da epidemia da obesidade, infantil neste caso. Mas muito para além da obesidade, a face visível da síndrome metabólica, é fundamental eliminar o consumo de refrigerantes e sumos de fruta para prevenir a diabetes tipo II e restantes complicações para a saúde provocadas pelo açúcar.

Os açúcares refinados consumidos por via da ingestão de líquidos chegam ao sangue muito mais depressa do que os mesmos açúcares quando consumidos através de sólidos. Por este motivo, para baixar os níveis de glicose no sangue, o pâncreas secreta uma grande quantidade de insulina que permite o armazenamento desse açúcar como gordura. Por esse motivo se ganha mais peso pela ingestão de hidratos de carbono líquidos do que sólidos, tal como comprovado cientificamente.

Mas esta ainda é uma pequena contribuição para a resolução do problema da epidemia de obesidade. Continuar a lerMenos refrigerantes para as crianças

Share

10 coca-cola por dia ou os malefícios do açúcar

Os prejuízos causados pelo açúcar são bem conhecidos: diabetes tipo II, obesidade, aumento da pressão sanguínea, aumento dos triglicerídeos no sangue, doença do fígado gordo, etc. Tudo somado, são os grandes responsáveis pelo síndrome metabólico e pelos gigantescos prejuízos que isso acarreta quer para a saúde das pessoas, quer para a economia das países, em custos diretos com a saúde e em custos indiretos com a perda de produtividade das pessoas associada à doença.Coke

Para chamar à atenção de uma forma dramática os seus conterrâneos quanto a estes malefícios causados pelo consumo de açúcar, um homem americano, decidiu levar a cabo uma experiência curiosa: durante um mês consumiu 10 coca-cola por dia, não alterando em nada o restante da sua dieta normal, baixa em hidratos de carbono.

Os resultados são os esperados mas, ainda assim, chocantes. Continuar a ler10 coca-cola por dia ou os malefícios do açúcar

Share

Uma prenda de Natal que lhe pode salvar a vida

Foi finalmente editado em português (brasil) um dos livros mais importantes acerca dos motivos pelos quais há uma epidemia de obesidade no mundo.

Trata-se de Por que Engordamos: E o que Fazer Para Evitar de Gary Taubes, um jornalista de ciência americano. WhyWeGetFatTaubes estudou de forma meticulosa mais de 100 anos da história da alimentação de diversas populações de todo o mundo. Para além disso, analisou os dados dos estudos científicos entretanto publicados e que sustentaram as recomendações nutricionais erradas dos diversos países e que estão hoje em vigor. Desse trabalho resultou a descoberta de erros grosseiros na elaboração de muitos desses estudos. Desde manipulações de grupos de controlo e de grupos de teste, passando por conclusões erradas e adulteradas a partir dos dados disponíveis, até relações pouco claras ou mesmo conflitos de interesse entre os investigadores responsáveis pelos estudos e os seus patrocinadores, por norma grupos económicos, principalmente nas áreas alimentares e farmacêuticas, que beneficiaram com os resultados obtidos. Continuar a lerUma prenda de Natal que lhe pode salvar a vida

Share